Programa de Pós-Graduação em Energia

Apresentação                                                                                                                                                                                            English     Español

O Programa de Pós-Graduação em Energia (PPGE) está vinculado ao Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP) e oferece Cursos Strictu Sensu de Mestrado Acadêmico e Doutorado de caráter Interdisciplinar, na área de Energia.

Criado em 1989 como um Programa Interunidades, vinculado às Unidades IEE, IF (Instituto de Física), FEA (Faculdade de Economia e Administração), e EP (Escola Politécnica), desde 2014 se tornou um Programa do Instituto de Energia e Ambiente da USP, mantendo o seu caráter interdisciplinar.

Histórico

Com o objetivo de desenvolver uma abordagem das questões energéticas com visão interdisciplinar, global e integrada, no ano de 1986 a Universidade de São Paulo-USP criou um grupo de docentes e pesquisadores na temática energética para conduzir no âmbito científico e acadêmico estudos e pesquisas sobre a energia. Esse processo foi consolidado através da criação do Programa de Pós-Graduação em Energia - PPGE (inicialmente denominado Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia - PIPGE).  
 
O curso de Mestrado foi criado em 17 de janeiro de 1989 e o curso de Doutorado em 1993. Ambas as iniciativas nasceram como cursos interunidades, com a participação das seguintes unidades da USP: Escola Politécnica (EP), Faculdade de Economia e Administração e Contabilidade (FEA), Instituto de Física (IF) e Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEE). Desde sua criação, o PPGE centralizou sua administração e funcionamento vinculados ao IEE. Ao longo dos últimos 25 anos, essa vinculação foi muito construtiva para o Programa, assim como para o IEE, uma vez que, por muitos anos, o PIPGE garantiu a única presença do IEE na estrutura de Pós-Graduação da USP. 
 
Em 2012, com apoio e aprovação das demais unidades inicialmente formadoras, consolidou-se o processo de mudança institucional do Programa, o qual deixou de ser um Programa de Pós-Graduação Interunidades para se vincular definitivamente e exclusivamente ao IEE - USP. Nesse ano, as Normas da CPG do IEE foram aprovadas e a esta CPG estabeleceu-se o vínculo de dois programas de Pós-Graduação, ambos abandonando seu caráter inicial de Interunidades, sendo também constituídas suas respectivas CCPs, quais sejam, o Programa em Energia (PPGE) e o Programa em Ciências Ambientais (PROCAM). Ambos Programas se tornaram vinculados exclusivamente ao IEE. 
 

No que se refere às Normas do Programa de Energia, estas foram revisadas e aprovadas ao longo da segunda metade de 2012 e início de 2013. Este processo de revisão foi decorrência da promulgação de um novo regimento para a pós-graduação da USP (Resolução nº 6542, de 18/04/2013), que estabeleceu as regras gerais para todos os programas de pós-graduação da instituição. As novas Normas passam efetivamente a reger o Programa a partir de 2014. Nesse sentido, ao longo do quadriênio de avaliação CAPES 2013 a 2016, o PPGE experimentou um processo de transição e de consolidação normativa. Em abril de 2013, foram eleitos os membros da nova Comissão Coordenadora do PPGE (CCP Energia) com mandato de 02 anos.

Mesmo tendo deixado de ser um programa interunidades, vários docentes de outras unidades da USP mantêm vínculo com o Programa, participando como docentes permanentes ou colaboradores. Desta forma, o PPGE mantém sua proposta interdisciplinar e se insere no Sistema de Avaliação da CAPES na Área Interdisciplinar e na Área Básica Engenharia/Tecnologia/Gestão. O corpo docente vinculado ao Programa reconhece a importância das raízes históricas que viabilizaram o nascimento e a manutenção do Programa por mais de duas décadas, bem como as necessidades da interdisciplinaridade no tratamento das questões teóricas e práticas relacionadas à energia. O avanço e a sistematização do conhecimento, sua difusão e a formação acadêmica capaz de responder simultaneamente as instituições acadêmicas, de pesquisa e a indústria constituem os desafios âncoras específicos do Programa de Energia, de forma a consolidar a interação entre a academia, a indústria e a sociedade em temas relacionados à energia.
 
O próprio IEE, após passar por várias reestruturações institucionais ao longo de 2012 e 2013, reforçou seu compromisso com a proposta do Programa. De acordo com o novo regimento do IEE, baixado pela Resolução 5.938 de 26/07/2012 da USP, define-se como objetivo institucional do IEE “atuar de forma interdisciplinar no ensino, pesquisa e extensão, nas áreas de Energia e Ciência Ambiental”. Estabelece-se que o IEE deve assumir um papel integrador nessas duas áreas de conhecimento, congregando professores de áreas afins e oriundos de diferentes unidades da USP.
 

Em 2014 foi criada uma Comissão para Avaliação do Conteúdo Programático do PPGE composta pelos três últimos Coordenadores do Programa e com a participação de outros três docentes permanentes do Programa. Dentre os vários temas que estão sendo tratados na referida Comissão, está presente o reconhecimento da existência de dois polos de conhecimento no PPGE: 1) Análise e Planejamento Energético; e 2) Tecnologia da Energia, com vistas a se constituírem em Áreas de Concentração do Programa. Para tanto, trabalha-se na criação de novas disciplinas, novos Projetos de Pesquisa vinculados às atuais Linhas de Pesquisa, ou à novas Linhas de Pesquisa, de forma a articular os conteúdos tecnológicos com as atividades de ensino e pesquisa que podem ser oferecidas pelos 14 Laboratórios existentes no IEE.

Como resultado desse processo, em setembro de 2016 o PPGE/USP encaminhou à Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP uma proposta de Reestruturação do Programa para exame e aprovação do Conselho de Pós-Graduação (CoPGr) da USP. Está prevista para o ano acadêmico de 2018 sua implementação. 
 
Conheça um pouco mais sobre o PPGE
 

    English     Español