Histórico de Eventos

Início >> Extensão >> Eventos >> Historico

Visitas Monitoradas ao IEE/USP - Inscrições Encerradas

Data: 
quarta-feira, 3 Outubro, 2018 - 13:00 até 18:00

Visitas Monitoradas ao Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo – IEE/USP

Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289 - Cidade Universitária, Butantã, São Paulo

02 e 03 de outubro de 2018
13h00 às 18h00
INSCRIÇOES ENCERRADAS

 

Nos dias 02 e 03 de outubro de 2018 o IEE receberá alunos do ensino médio e demais interessados para visitação a alguns de seus laboratórios e infraestruturas, dentro do Programa USP e as Profissões – Visitas Monitoradas.

O Instituto de Energia e Ambiente é um “instituto especializado” da USP que busca promover a interação entre as necessidades da Sociedade, a Ciência e a Tecnologia, atuando em atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, desenvolvendo soluções com qualidade, em articulação com as demais unidades da USP e parceiros externos, nas áreas de Energia e Ambiente, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

Programação

13h00 – Credenciamento dos visitantes no auditório do IEE/USP

13h30 – Apresentação do vídeo institucional do IEE/USP

14h00 – Visita aos laboratórios:

Laboratório de Sismologia
Contrariando o senso comum, sabemos que o Brasil não está livre de terremotos. Em nosso país acontecem tremores todas as semanas e, apesar da imensa maioria não ser sentida pela população, ainda assim o estudo da sismicidade brasileira é de estrema importância.

O Laboratório de Sismologia do IEE integra o Centro de Sismologia da USP, cuja missão é monitorar a atividade sísmica em todo país, com localizações dos epicentros em tempo real. Conta com um sistema de detecção de terremotos de última geração, permitindo a análise e divulgação de dados relacionados aos terremotos mais significativos no mundo e no Brasil através de um website próprio e também por um aplicativo para celular.

Responsável: Bruno Collaço

DESEME
O Serviço Técnico de Desempenho e Segurança de Equipamentos e Materiais Elétricos verifica a operação e a segurança de produtos, instalações elétricas e equipamentos de segurança, além de equipamentos da área médica, de raios X e de diagnósticos por imagem. Desenvolve instrumentação e métodos de avaliação desses produtos.

Laboratório de Eficiência e Desempenho de Equipamentos Elétricos
. Resultados de medição de qualidade de energia;
. Medição e cálculo de eficiência energética de ventiladores de mesa;
. Verificação de medidores de campo elétrico na frequência 60 Hz.

Responsável: Luiz Gustavo Fernandes

Laboratório de Equipamentos Radiológicos
Ensaio em equipamentos radiológicos para diagnóstico médico e calibração de sensores termoelétricos.

Responsáveis: Márcio Bottaro, Fernanda Cristina Salvador Soares e André Henrique Mamede

SVALPOT
O Serviço Técnico de Altas Potências avalia equipamentos e produtos em situações críticas, fomentando a confiabilidade e a segurança de pessoas e instalações. O Laboratório de Vestimentas, único no país, realiza os testes compulsórios de arco elétrico, para vestimentas de trabalhadores dos setores de energia e petroquímico.

Laboratório de Ensaios de Vestimentas
Ensaio de verificação de resistência ao arco elétrico

Responsáveis: Paulo Futoshi Obase, Thais Ohara de Carvalho e Ivan Bueno Raposo

SVTRIM
O Serviço Técnico de Redes Inteligentes e Metrologia é credenciado a RBC (Rede Brasileira de Calibração) e realiza calibrações e verificações no parque de instrumentos de medição de grandezas elétricas dos laboratórios e das pesquisas desenvolvidas no IEE e também atende demanda externa oferecendo serviços de calibração em campo com seu Laboratório Móvel.

Laboratório de Equipamentos de Medição
Será apresentada a calibração de transformadores

Responsáveis: Marcelo Fernandes Simão Silva e Claudiney Gonçalves Primo.

Laboratório de Alta Tensão
O Laboratório de Alta Tensão é pioneiro na avaliação de produtos frente as sobretensões. Desenvolve pesquisas para o aumento da confiabilidade e segurança de sistemas e equipamentos e também sobre descargas atmosféricas e seus efeitos.

Será apresentado o “Ensaio de Tensão Disruptiva em 60 Hz em Isolador”. Com ele verifica-se o limiar de suportabilidade de tensão em frequência industrial do isolador, fornecendo subsídios para estudos de aplicação e desempenho do equipamento.

Responsáveis: Cleber Rogério Fiori, Welson Bassi, Johny Ricardo Pessoa e Milton Zanotti Jr.

Laboratório de Fotometria
Inserido no Serviço Técnico de Sistemas de Iluminação, Condicionamento Ambiental e Desempenho Energético de Edificações (SICADEE), o Laboratório está capacitado para realizar ensaios normalizados, acreditados pelo INMETRO, em lâmpadas, leds, reatores, luminárias, semáforos, avaliação de sistemas de iluminação, sinalizadores marítimos, etc. Atua também na colaboração em pesquisas de graduação e pós-graduação e em comissões da ABNT para desenvolvimento e revisões de normas do setor de iluminação.

Responsável: Liliana de Ysasa Pozzo

Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos - LSF
Com infraestrutura laboratorial que permite atuação em pesquisa, extensão universitária e ensino de graduação e pós-graduação; conta com sistemas híbridos de geração de eletricidade, sistemas fotovoltaicos para bombeamento de água, sistemas fotovoltaicos isolados e conectados à rede elétrica.

Desde 2014 possui uma central fotovoltaica de 500kW conectada à rede do Campus da USP. Essa usina solar gera energia renovável para a USP, sendo composta por sistemas fotovoltaicos instalados de três diferentes maneiras: na forma de estacionamento para veículos; sobre o terreno e sobre um prédio. A usina é utilizada para treinamento, qualificação de instaladores e avaliação de estratégias de gestão de energia.

Durante a visita serão apresentados a central fotovoltaica e os diversos sistemas energéticos que constituem a infraestrutura laboratorial do LSF.

Responsável: André Ricardo Mocelin

Palestra A Transição Energética Residencial: o uso da lenha para cocção e seus impactos

Data: 
sexta-feira, 14 Setembro, 2018 - 14:00 até 17:00

Palestra: A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA RESIDENCIAL: O USO DA LENHA PARA COCÇÃO E SEUS IMPACTOS

14 de setembro 2018
14h00 às 17h00
auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289 - Cidade Universitária, São Paulo
 

Programação

14h00 - Abertura dos Trabalhos - Suani Teixeira Coelho, IEE/USP

14h30 - Palestra - A transição energética residencial: o uso da lenha para cocção e seus impactos
              Kirk R. Smith, University of California, Berkeley (http://www.kirkrsmith.org)

15h30- Roda de Debate
            Relatoria de Suani Teixeira Coelho, IEE/USP
            Debatedores: Jose Goldemberg, FAPESP e IEE/USP, Coordenador
                                   Kirk R. Smith, University of California, Berkeley
                                   Alexandre Uhlig, Instituto Acende Brasil
                                   Thiago Antonio Pastorelli Rodrigues, EPE

17h00 - Encerramento

Sinopse

Quase três bilhões de pessoas, cerca de 38% da população mundial, ainda utiliza lenha como o principal combustível para cozinhar e aquecer suas moradias. Em alguns países em desenvolvimento, mais de 90% de seus habitantes dependem exclusivamente de lenha, carvão e resíduos agrícolas para cozinhar e aquecer. Além disso, o uso tradicional de lenha geralmente não é sustentável, pois não é apenas ineficiente em energia como também contribui para o desmatamento e causa poluição do ar em ambientes fechados, o que é um perígo considerável para a saúde.

É nesse contexto que o evento pretende estimular o debate procurando ser instrumento para a busca dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em particular o ODS 7, que visa garantir o acesso a energia limpa, confiável, sustentável e moderna para todos até 2030.

Seminário Mecanismos de Qualidade no Setor Fotovoltaico

Data: 
sexta-feira, 10 Agosto, 2018 - 09:00 até 17:00
O Serviço Técnico de Sistemas Fotovoltaicos do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, em conjunto com ABENS (Associação Brasileira de Energia Solar); ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica); ABGD (Associação Brasileira de Geração Distribuída); ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica); SENAI (Serviço NAcional de Aprendizagem Industrial) e GIZ (Agência de Cooperação Alemã) realizou o Seminário
 
MECANISMOS DE QUALIDADE NO SETOR FOTOVOLTAICO
 
10 agosto de 2018
9h00 às 17h00
Auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289 - Cidade Universitária, São Paulo
 
 
O Seminário discutiu questões estruturais que contribuem para promover a qualidade nas instalações fotovoltaicas. Ele será baseado no conceito Quality Infrastructure da Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA) que envolve três mecanismos, que são:
 
a) Normas e Regulamentação;
b) Certificação de Produtos;
c) Certificação de Pessoas
 
Os palestrantes convidados são renomados atores chave do Setor Fotovoltaico incluindo a participação internacional do diretor da certificadora americana NABCEP, Shawn O'Brien.
 
O público alvo do evento foi composto por stakeholders e agentes do setor fotovoltaico como concessionárias, seguradoras, instituições financeiras, instituições de ensino, integradoras e fabricantes.
 
 
PROGRAMAÇÃO
 
Mecanismos de Qualidade no Setor Fotovoltaico
 
Apresentação do conceito IRENA - Infraestrutura/Mecanismos de Qualidade no Setor Fotovoltaico 
Roberto Zilles, IEE/USP
 
Normas e Regulamentação
 
ABNT CB-03/IEC 60364-7: Instalações elétricas de baixa tensão: Arranjos Fotovoltaicos
Marcelo Pinho, IEE/USP
 
Ciceli Martins Luiz, CEMIG
 
Elio Vicentini, ABRADEE
 
Certificação de Produtos
 
Bruno Sacute, Finder
 
Ivan Arca Uliana, Prysmian
 
Gabriel Magdalon, Jinko Solar
 
Certificação de Pessoas
 
Shaw O'Brien, NABCEP, Certificadora nos EUA
 
Fernando Gusmão, SENAI/SSCP e Enio de Oliveira, SENAI/SSCP
 
 
VIDEOS DO EVENTO
 
Manhã  /   Tarde
 
 

Palestra: Exames de Língua Inglesa: TOEFL iBT e IELTS

Data: 
terça-feira, 7 Agosto, 2018 - 14:00 até 16:00

PALESTRA: Exames de Língua Inglesa: TOEFL iBT e IELTS

Palestrante: Priscila Mayumi Hayama, FFLCH/USP
Data: 07 de Agosto, terça-feira
Horário: 14:00 às 16:00
Local: Auditório do IEE

O objetivo da palestra é apresentar as principais características de dois exames internacionais de língua inglesa: TOEFL iBT e IELTS.
■ Seções dos testes; 
■ Tipos de questões; 
■ Critérios de avaliação; 
■ Escalas de pontuação; 
■ Fontes online de material de estudo; 
■ Procedimentos de inscrição. 

PÚBLICO ALVO: 
■ Prioritariamente, público do IEE (alunos, funcionários e docentes): inscrições a partir de 24/07/18 
■ Público USP de outras unidades (alunos, funcionários e docentes): inscrições a partir de 31/07/18 
 

 

Workshop Tecnologias Avançadas para Combustíveis Sustentáveis

Data: 
quarta-feira, 1 Agosto, 2018 - 08:30 até 12:30

O Grupo de Pesquisa em Bioenergia - GBio do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo realizaram o Workshop

TECNOLOGIAS AVANÇADAS PARA COMBUSTÍVEIS SUSTENTÁVEIS

01 de agosto de 2018
8h30 às 12h30
Auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289 - Cidade Universitária, São Paulo
 

O evento teve como objetivo reunir especialistas nacionais e internacionais da mais elevada qualificação na área de Bioenergia para apresentarem as tecnologias avançadas para conversão de biomassa e discutirem os temas mais recentes relacionados a sustentabilidade da Bioenergia.

Os professores palestrantes estiveram na USP para participar na "São Paulo School of Advance Science on Renewable Energies - SPSASRE" (www.usp.br/spsasre) que foi realizada entre 23 de julho e 08 de agosto de 2018, na Escola Politécnica da USP, sob a coordenação do Prof. José Roberto Simões Moreira. No Workshop os professores apresentarão os principais temas de Bioenergia ministrados no SPSASRE.

O Workshop pretende que haja compartilhamento de experiências entre os pesquisadores e alunos dos programas de pós-graduação do IEE - PROCAM e PPGE, bem como demais interessados da USP e de outras universidades e instituições de pesquisa.

PROGRAMAÇÃO

Sessão de Abertura
Colombo Celso Gaeta Tassinari, IEE/USP; Julio Meneghini, RCGI, Alexandre Breda, Shell; Suani Teixeira Coelho, GBio/IEE/USP

Importância da Bioenergia
Suani Teixeira Coelho, GBio/IEE/USP

Biocombustíveis no Brasil
Luiz Cortez, UNICAMP

Tecnologias Avançadas para Conversão de Biomassa
Charles Kinoshita, Universidade do Havaí

Algumas Aplicações de Bioenergia e Energias Renováveis
José Luz Silveira, UNESP

Bioenergia e as Questões de Sustentabilidade
Eric Larson, Universidade de Princeton

Sessão de Encerramento
José Goldemberg, FAPESP

Sessão de Lançamento de Livro - "Biogas: Tecnologias de Produção e Purificação para o Brasil"
S. Coelho (ed.). Authors: Vanessa P. Garcilasso, Marilin Mariano, A. Djalma N. Ferraz (versão eletrônica)
Patrocinadores: FAPESP e Shell (RCGI)

Este evento conta com o apoio do RCGI e da Escola Politécnica da USP
 

Lançamento e Roda de Conversa sobre o livro "Melhor Prevenir: olhares e saberes para redução de risco de desastre"

Data: 
sexta-feira, 15 Junho, 2018 - 08:30 até 12:00

Sobre o livro
Interconexões. Idéias e ações baseadas em valores. Práticas colaborativas. Corresponsabilização. Estas são algumas idéias-chave que fundamentam esta publicação, cujo objetivo é estimular o engajamento em ações focadas na prevenção de desastres e divulgar conhecimentos que fortaleçam novas formas coletivas de pensar e enfrentar problemas socioambientais.

Colóquio Ética, Tecnologia e Economias Digitais

Data: 
quinta-feira, 14 Junho, 2018 - 15:00 até 18:00

COLÓQUIO ÉTICA, TECNOLOGIA E ECONOMIAS DIGITAIS

22 março; 05 e 19 abril; 03, 17 e 30 maio; 07 e 14 junho 2018
15h00 às 18h00
sala da ANP - prédio S do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289, Cidade Universitária, São Paulo
não haverá certificação de participação

As grandes transformações do início do século XXI - com a ubiquidade das redes sociais e aplicações conectadas à internet, ascensão das "empresas-plataforma" intensivas em dados pessoais, novas formas de automação do trabalho e desenvolvimento da inteligência artificial -, têm provacado um intenso debate sobre os limites do "progresso técnico" e das tecnologias construídas pelo próprio homem. Há, sem dúvidas, um retorno da ética nas discussões sobre as economias digitais.

O Grupo de Estudos "Ética, tecnologia e economias digitais", criado dentro da Divisão Científica de Gestão, Ciência e Tecnologia Ambiental do IEE/USP, sob coordenação do Prof. Ricardo Abramovay, Professor Sênior da mesma Divisão, tem como propósito estruturar discussões acadêmicas sobre ética e tecnologia a partir da leitura aprofundada de textos clássicos da filosofia social.

Para o primeiro semestre de 2018, o Grupo fará a leitura de “O Princípio Responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica" de Hans Jonas (1903-1993), publicado originalmente em 1979 na Alemanha e publicado em português em 2006. Muito do debate sobre filosofia da tecnologia relaciona-se com progresso técnico e com a crise ambiental. Hans Jonas utiliza como pano de fundo os problemas de devastação ambiental e o dever de cuidado do homem com a biosfera.

Cine-Debate: O jabuti e a anta: grandes impactos socioambientais

Data: 
terça-feira, 12 Junho, 2018 - 14:00 até 17:00

CINE-DEBATE:   O JABUTI E A ANTA: GRANDES IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS

12 junho 2018
14h00 às 17h00
auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289, Cidade Universitária, São Paulo

Programação

Exposição do documentário  "O jabuti e a anta" 

Mesa-redonda
Abertura - membros da APG
Introdução - docentes do PROCAM/IEE/USP e Célio Bermann, PPGE/IEE/USP
Debate entre convidados externos - Simone Athayde, Universidade da Flórida e Rodrigo Marinho, liderança quilombola e articulador da Equipe de Articulação e Assessoria às Comunidades Negras do Vale do Ribeira (EAACONE/MOAB)

SINOPSE

O documentário retrata a seca em São Paulo que em 2014 levou à queda brusca do nível de água nos reservatórios e gerou o racionamento de água que continua em muitos bairros e através disso no leva ao cenário da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte e barragens construídas no meio da floresta Amazônica entre os rios Xingu, Tapajós e Ene, mostrando a realidade de populações locais e indígenas que são afetados pelas transposições dos rios e o alagamento de grandes áreas para garantir a construção dessas obras, além de refletir sobre a forma como o modo que vivemos gera consequências muitas vezes irreversíveis para o meio ambiente.

O objetivo da exibição do filme e realização do debate é permitir maior intercâmbio acadêmico entre os pesquisadores do IEE, bem como ampliar o alcance e divulgação desse debate para o público externo ao IEE e à USP. Como o evento conta com a colaboração do Diretório Acadêmico de Gestão Ambiental da USP, entidade representativa de estudantes do curso de graduação, é esperado também ampliar a divulgação do IEE para outras unidades da USP.

TRAILER (clique aqui)

Palestra Impactos cumulativos de mudanças climáticas e construção de hidrelétricas em terras indígenas da Amazônia: contribuições teóricas e metodológicas

Data: 
segunda-feira, 11 Junho, 2018 - 14:00 até 16:00

IMPACTOS CUMULATIVOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E CONSTRUÇÃO DE HIDRELÉTRICAS EM TERRAS INDÍGENAS DA AMAZÔNIA: CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS E METODOLÓGICAS

com Profa. Dra. SIMONE ATHAYDE, Universidade da Flórida

11 de junho de 2018
14h00 às 16h00
auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1.289 - Cidade Universitária, São Paulo

Os efeitos das mudanças climáticas, como aumento da temperatura, secas prolongadas, chuvas violentas, inundações e o aumento de desastres ambientais, representam ameaças à resiliência de povos indígenas, outras populações tradicionais e comunidades rurais na Amazônia e no mundo. Esta palestra apresenta uma contribuição teórico-metodológica para a temática dos impactos cumulativos e sinérgicos de fenômenos associados com as mudanças climáticas e os impactos da construção de barragens hidrelétricas em terras indígenas da Amazônia brasileira. Algumas questões guiadoras desta palestra são:

a) Historicamente, como tem sido avaliados os impactos cumulativos sinérgicos de obras de infraestrutura e outros fatores de mudança incidindo sobre terras indígenas na Amazônia, em processos de licenciamento ambiental e tomada de decisão?

b) De que forma tem se dado a participação indígena nos procesos de tomada de decisão?

c) Quais são algumas das abordagens teóricas e metodológicas que podem nos auxiliar a entender este problema?

Apresenta-se uma reflexão a partir das propostas teóricas do pós-desenvolvimento e pós-extrativismo, da ética e da justiça socioambiental, e da pesquisa transdiciplinar e participativa. Conclui-se que este é um campo praticamente inexplordo e negligenciado em processos de avaliação de impacto e tomada de decisão, inclusive em relação as informações apresentadas aos indígenas a partir dos EIAs e outros documentos oficiais. Este desconhecimento e descompasso evidencia-se tanto em relação à ciência convencional (multi e interdisciplinar), como por pesquisas transdisciplinares considerando as perspectivas e percepções indígenas, e nas políticas públicas que regulam a tomada de decisão as ações de implantação, mitigação e compensação previstas pela legislação nacional e internacional.

SIMONE ATHAYDE (simonea@ufl.edu - http://uftcd.org/people/core-faculty-staff/simone-athayde-phd/) possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná, mestrado em Botânica pela Universidade Federal do Paraná, mestrado em Etnobotânica pela Universidade de Kent na Inglaterra, e doutorado em Ecologia Interdisciplinar com concentração em Antropologia pela Universidade da Flórida. Possui especialização em Educação Ambiental, Ecologia Humana e Conservação e Desenvolvimento Tropical. Atualmente atua como Professora e Pesquisadora no Programa de Conservação e Desenvolvimento Tropical do Centro de Estudos Latinoamericanos da Universidade da Flórida. É líder, pela UF, da Rede Internacional de Pesquisa sobre Barragens Amazônicas (ADN/RBA).

Palestra Unitização na Produção de Petróleo e Gás Natural

Data: 
quinta-feira, 7 Junho, 2018 - 10:30 até 12:30

UNITIZAÇÃO NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL

Palestrante: Airton Hiroshi Okada, Consultor

07 de junho de 2018
10h30 às 12h30
Auditório do IEE/USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 - Cidade Universitária, São Paulo

As jazidas de petróleo e/ou gás natural podem se extender além dos limites de blocos comerciais ou até mesmo de fronteiras entre nações. Dessa maneira, para evitar a produção predatória de uma jazida, isto é, quando um operador drena recursos de forma acelerada, prejudicando a produção de outro operador na mesma jazida, os acordos de unitização visam a criação de um projeto único de desenvolvimento da produção de uma jazida entre as concessionárias envolvidas. Neste contexto, a palestra abordará: Histórico e Conceitos de Unitização; Unitização de um Campo de Petróleo na Nigéria; Etapas da Unitização; Acordo de Unitização; Definições no Acordo de Unitização; Procedimentos de Geofísica e de Geologia; Procedimentos de Petrofísica; Procedimentos de Engenharia de Reservatórios; Mapeamento Computacional; Cálculo Volumétrico; Determinação dos Percentuais das Áreas (Tract Participation).

Airton Hiroshi Okada
É geólogo pela USP e mestre pela University of  Texas at Austin. Com mais de 44 anos de experiência na indústria do petróleo e gás, trabalhou no Brasil e no exterior pela Petrobras, sendo responsável por projetos do Departamento de Geologia e Geofísica da Petrobras America Inc. No golfo do México. Participou em projetos onshore de injeção de água, injeção vapor, combustão in situ e injeção de polímeros na Bacia de Sergipe-Alagoas (Brasil) e na Faixa do Orinoco (Venezuela). Também foi responsável por diversos projetos em águas ultraprofundas na Bacia de Campos: Marlim, Voador, Barracuda, Albacora, Frade, Roncador, entre outros. Durante os 36 anos de Petrobras, trabalhou como gerente técnico em desenvolvimento e unitização em diversas joint ventures envolvendo empresas como Chevron, Statoil, NNPC, Famfa. Recentemente ocupou a gerência do departamento de reservas e reservatórios da HRT Oil & Gas e atualmente é consultor sênior independente.

Páginas